Entulho

Distinguindo o trágico do supérfluo

Archive for the ‘Política’ Category

Senado aprova acordo entre Brasil e EUA para uso pacífico do espaço

Posted by iscariotes em 15 de março de 2018

Fonte: EBC

Sob protestos da oposição, o plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (13) o decreto que autoriza o acordo entre Brasil e Estados Unidos para uso pacífico do espaço exterior. A parceria permite cooperação nas áreas de ciência e tecnologia espacial e foi assinada em 2011, mas precisa da aprovação dos parlamentares dos dois países para entrar em vigor.

Na semana passada, os senadores aprovaram o acordo internacional sobre o transporte aéreo entre as duas nações.

O decreto legislativo aprova a continuidade do acordo anterior, assinado em 1996. O objetivo do tratado é desenvolver atividades de cooperação bilateral para voos espaciais, ciências da Terra e demais ciências.

Ao relatar a matéria, a senadora Ana Amélia (PP-RS), defendeu a importância da medida para o desenvolvimento de parceria da agência espacial norte-americana (Nasa) com órgãos brasileiros como o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

No relatório, Ana Amélia cita facilidades que poderão ser implementadas, como a “liberação alfandegária gratuita e isenção de todos os tributos aduaneiros, taxas e impostos aplicáveis sobre a importação ou a exportação dos bens necessários à implementação do Acordo”.

Aprovado de forma simbólica pelos senadores presentes na sessão, o decreto será agora promulgado pelo Congresso Nacional. O acordo vale por 20 anos e entra em vigor assim que for concluída a comunicação entre os dois países informando a conclusão dos procedimentos internos para aprovação do acordo, o que, do lado brasileiro, deve ocorrer nos próximos dias.

Durante a votação, senadores oposicionistas criticaram o fato de o Parlamento brasileiro aprovar o acordo no momento em que os Estados Unidos aumentaram as taxas de importação de aço, o que prejudicará as vendas brasileiras. A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) defendeu a retirada de pauta do projeto como uma demonstração de que o Senado se contraponha a medidas protecionistas de outros países.

“Sei da importância dessa matéria, mas eu não creio que analisar medidas, neste momento, de acordos e compromissos com os Estados Unidos, sem levar em conta o conceito da reciprocidade, seja uma coisa menor, pelo contrário. Este Parlamento precisa discutir, sim, as regras de relação entre os países no caso dos acordos comerciais. E, da mesma forma que a diplomacia brasileira defende a lei da reciprocidade em outros momentos, nós também, nessas questões, temos que ter muito claro o interesse nacional e a possibilidade de reagirmos a isso”, afirmou.

Já o senador José Serra (PSDB-SP), apesar de classificar de “deplorável” a atitude dos Estados Unidos, defendeu a aprovação do acordo. “Eu não concordo com a ideia de que, como represália às medidas adotadas, nós não assinemos o acordo de 2011. Por quê? Porque esse acordo é do interesse do Brasil, ou seja, nós vamos estar nos punindo como reação a uma punição que os Estados Unidos fizeram. A ciência espacial brasileira já está sofrendo impactos da não aprovação ainda do acordo e está ameaçada uma nova cooperação entre o Inpe, o ITA e a Nasa de lançar e operar um pequeno satélite essencial para monitorar o clima espacial”, disse, mencionando prejuízos que podem ocorrer na agricultura de precisão, na exploração de petróleo e na aviação.

Acordo de Céus Abertos

Na última quarta-feira (7), os senadores aprovaram outro acordo internacional entre Brasil e Estados Unidos, assinado em 2011, na área do transporte aéreo. Aprovado também por meio de decreto legislativo, o projeto cria um marco legal para a operação de serviços aéreos entre os dos países. Denominado Acordo de Céus Abertos, o texto retira barreiras burocráticas que impediam um maior número de voos internacionais, mediante princípios da “livre competição e com o mínimo de interferência e regulação governamental”.

Ao relatar o projeto do acordo, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) defendeu a ampliação do tratado sobre transporte aéreo assinado pelos dois países em 1989. Segundo Anastasia, a cooperação vai “ampliar” a estrutura jurídica e facilitar a continuidade de uma relação que é “mutuamente benéfica”.

“Nesse sentido, convém destacar também que os maiores favorecidos pelo acordo serão os usuários do transporte público por aeronaves de passageiros, bagagem, carga e mala postal. Essa circunstância há de, por si só, incrementar a economia, o comércio e o turismo entre as Partes”, afirmou o senador, na ocasião.

Edição: Nádia Franco
Anúncios

Posted in Brasil, Política | Leave a Comment »

Presidente Trump veta compra de Qualcomm por Broadcom, por razões de segurança nacional

Posted by iscariotes em 15 de março de 2018

Fonte: Observador

Seria o negócio do ano, envolvendo um valor superior a 140 mil milhões de dólares (114 mil milhões de euros.. Na verdade, seria o negócio de vários anos — a maior aquisição de sempre no setor tecnológico, já que a Broadcom, sediada em Singapura, há muito persegue a rival Qualcomm, que fabrica de microchips para empresas como a Apple. Donald Trump assinou uma ordem executiva a proibir o negócio, citando razões ligadas à “segurança nacional”.

De acordo com a ordem executiva assinada pelo presidente dos EUA, existem “provas credíveis” de que a Broadcom poderia, uma vez controlando a gigante norte-americana Qualcomm, “tomar medidas que poderiam colocar em risco a segurança dos EUA”.

O que estará em causa? A China. E a hegemonia tecnológica desde logo na produção de chips de conectividade 5G, que vão ser o novo padrão da rapidez das comunicações sem fios.

A Broadcom tem sede formal em Singapura, mas já tem a maior parte das operações nos EUA. A questão não será tanto o domicílio fiscal da empresa compradora mas, mais, a sua abordagem empresarial. Ao tentar comprar uma empresa que investe fortemente em inovação e desenvolvimento (a Qualcomm), pelo seu historial a Broadcom poderia ter uma maior tendência para reduzir esse investimento em novas tecnologias, enfraquecendo a Qualcomm e, possivelmente, vendendo partes da empresa.

O que é que isso poderia significar? Que, com menos concorrência por parte da Qualcomm, a chinesa Huawei teria via aberta para se tornar a líder em tecnologias-chave como o 5G.

A explicação que está a ser avançada é que, tendo em conta o tipo de práticas empresariais da Broadcom, poderia haver uma preocupação de que eles poderiam cortar de forma significativa no investimento em novas tecnologias, em especial no 5G, enfraquecendo a Qualcomm e a posição norte-americana, já que permitiria à Huawei, uma empresa chinesa, tomar a dianteira”, comentou Stacy Rasgon, analista da Bernstein Research, citada pela CNBC.

Esta explicação é mais do que apenas especulação. Na semana passada o Departamento do Tesouro dos EUA abriu uma investigação e escreveu uma carta às equipas jurídicas envolvidas neste negócio. Essa investigação confirmou que a chinesa Huawei era vista como uma ameaça neste importante segmento do 5G.

Estamos todos no início de uma corrida, e o 5G é a jóia da coroa em que todos querem estar presentes — todas as regiões estão a correr nesse sentido. E no atual enquadramento político nos EUA e em outras regiões do mundo, toda a gente está a assumir uma abordagem mais conservadora no que diz respeito a fusões e aquisições, numa tentativa de proteger os seus domínios”, afirma Mario Morales, consultor da IDC, em declarações à BBC.

A Qualcomm já tinha rejeitado uma investida por parte da Broadcom, em novembro, por considerar que a proposta não correspondia ao valor da empresa que é líder na produção de chips para smartphones. Mas a Broadcom não desistiu e ofereceu mais dinheiro, ao ponto de se acreditar que desta vez o negócio seguiria em frente.

O poder executivo, porém, interveio e desfez qualquer hipótese de a aquisição avançar. A Broadcom já reagiu: está a analisar a ordem executiva mas deixa claro que “discorda claramente que a proposta de aquisição da Qualcomm possa criar quaisquer ameaças ao nível da segurança nacional”.

Em https://observador.pt/2018/03/13/presidente-trump-veta-compra-de-qualcomm-por-broadcom-por-razoes-de-seguranca-nacional/

Posted in Mundo, Política | Leave a Comment »

Telebras e norte-americana Viasat firmam parceria para uso de satélite

Posted by iscariotes em 15 de março de 2018

Fonte: Valor

A Telebras e a Viasat, empresa americana de comunicação, firmaram contrato estratégico de capacidade de satélites de longo prazo para o SGDC 1 – Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, de propriedade da Telebras, para serviço de banda larga a clientes residenciais especialmente em áreas menos assistidas pelas teles. O acordo foi assinado em 23 de fevereiro de 2018, e visa avançar no uso comercial da capacidade da banda Ka do SGDC 1.

Com a parceria, as duas empresas têm como objetivo trazer internet de alta velocidade e acessível para comunidades subatendidas e não atendidas em cinturões urbanos, bem como em áreas rurais e remotas em todo o Brasil.

Os termos específicos do contrato não foram tornados públicos pelas companhias. No entanto, as empresas detalharam, em comunicado, que o arranjo foi fundamentado em um modelo bem sucedido de compartilhamento de receita, e no qual a Telebras espera que oportunidades de mercado recém-habilitadas possam gerar mais de US$ 1 bilhão em receitas para a empresa nos próximos 10 anos.

Ainda de acordo com as empresas, os equipamentos da Viasat já começaram ser enviados para o Brasil em fevereiro de 2018. O serviço inicial da parceria entre as duas companhias deverá começar em abril de 2018.

O SGDC 1, segundo a Telebras, é um satélite de modelo HTS (High Throughput Satellite) com cobertura em todo o território brasileiro e áreas costeiras, e capacidade de aproximadamente 58 Gigabites por segundo (Gbps), o que representa, sozinho, a soma da capacidade de todos os satélites atualmente cobrindo o Brasil, de acordo com a Telebras. A Viasat, por sua vez, oferece serviços de banda larga residencial, empresarial e governamental, usando seus próprios satélites.

Em http://www.valor.com.br/empresas/5346929/telebras-e-americana-viasat-firmam-parceria-para-uso-de-satelite

 

Posted in Brasil, Ciência, Política | Leave a Comment »

Blowback: ISIS Got A Powerful Missile The CIA Secretly Bought In Bulgaria

Posted by iscariotes em 15 de janeiro de 2018

Fonte: Buzzfeed

A guided anti-tank missile ended up in the hands of ISIS terrorists less than two months after the US government purchased it in late 2015 — highlighting weaknesses in the oversight and regulation of America’s covert arms programs, according to information published Thursday by an arms monitoring group called Conflict Armament Research (CAR).

Though the report says the missile was purchased by the US Army using a contractor, BuzzFeed News has learned that the real customer appears to have been the CIA. It was part of the spy agency’s top secret operation to arm rebels in Syria to fight the forces of Syrian President Bashar al-Assad. The missile ended up in the hands of ISIS fighters in Iraq, according to the report.

The CIA declined to comment on the Obama-era program to back Syrian rebels, which was canceled by President Trump in July. The Pentagon did not provide information in time for publication.

The missile is one piece of a critical puzzle that is being solved only now, with ISIS on the run: How did the vast terror group arm its war machine? CAR spent three years tracking ISIS weapons as they were recovered by Iraqi, Syrian, and Kurdish forces — and found that what happened to the missile was no aberration. Indeed, the terror group managed to divert “substantial quantities of anti-armour ammunition” from weapons provided to Syrian opposition forces by the US or Saudi Arabia.

As BuzzFeed News has reported, the US equips proxy armies in Syria, Iraq, and Afghanistan with weapons such as AK-47s and rocket-propelled grenades made in Russia and Eastern Europe. The investigators from CAR found that the policy has sometimes backfired, allowing America’s enemies to obtain arms meant for its allies. “Evidence collected by CAR indicates that the United States has repeatedly diverted EU-manufactured weapons and ammunition to opposition forces in the Syrian conflict,” the report states. ISIS, it continues, “rapidly gained custody of significant quantities of this materiel.”

The report lists 12 cases where Eastern European weapons originally sent to the US military or US contractors appear to have been diverted, somehow, to ISIS.

The weapon purchased by the US government in 2015, a 9M111B missile, is highly portable and can land a devastating charge with pinpoint accuracy on tanks, trucks, or buildings.

BuzzFeed News has been tracking the CIA’s procurement of 9M111 missiles as part of the deal for three years. In 2014, the CIA issued a contract to obtain 600 such missiles to Kiesler Police Supply, two sources said. Kiesler is a small Indiana company that frequently contracts with the CIA, according to experts in arms dealing. According to the CAR report, the contract for the missile that ended up in the possession of ISIS was handled by Kiesler.

The Indiana firm acquired those missiles from a Bulgarian company called SAGE Consulting, sources familiar with the transaction told BuzzFeed News. Bulgaria is a major source of the weapons that the US and other powers use to arm client armies.

In an email this summer, Kiesler declined to discuss the issue, writing that “we are not contractually authorized to disclose any information.” The company also insisted it was not to blame for where the weapons ended up. “Once Kiesler delivers its products to the customer, it does not have visibility with respect to the Government’s handling, use or disposition of the material,” it said.

On Wednesday, a woman who answered the phone at Kiesler hung up immediately. Then, after she was called again, she said that “we don’t talk to the media.”

SAGE, a well-known broker in the Bulgarian capital Sofia, declined a request for interviews with BuzzFeed News. But two Bulgarian arms dealers say SAGE has indeed been manufacturing the 9M111 missile, at a factory called VMZ, for the US government. “They make them only for the Americans,” one said, adding that the US buys as many as SAGE can manufacture.

Em https://www.buzzfeed.com/aramroston/blowback-isis-got-a-powerful-missile-the-cia-secretly?utm_term=.lfzo1D3jd#.jv0DE9g0N

Posted in Mundo, Política | Leave a Comment »

Medida Provisória reduz impostos para petroleiras estrangeiras

Posted by iscariotes em 6 de dezembro de 2017

Fonte: Clube de Engenharia

A Câmara dos Deputados aprovou, em 29 de novembro último, o texto-base da Medida Provisória (MP) 795/2017, encaminhada pelo Governo Federal, que estabelece redução de impostos, até 2040, das empresas petrolíferas estrangeiras que atuam na exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás no Brasil. Por 208 votos a 184, a medida agora segue para o Senado Federal e, se aprovada, será promulgada e convertida em lei.

A MP entrou em vigor em agosto, quando foi assinada pelo presidente Michel Temer, mas precisa ser aprovada pelo Congresso até 15 de dezembro para não caducar. Originalmente, o texto estabelecia o regime tributário especial até 2022, mas o relator da matéria na Câmara, deputado Julio Lopes (PP-RJ), estendeu o benefício até 2040. O texto estabelece isenção do Imposto de Importação (II), do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e das respectivas contribuições para o Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/PASEP), e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS).

Trata-se de mais uma medida que contribui para o esfacelamento da engenharia brasileira e da indústria aqui instalada, a exemplo da retirada da obrigatoriedade da participação da PETROBRÁS na exploração do pré-sal e  do abandono da política de conteúdo local. Em 25 de outubro, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, formada por deputados e senadores de diferentes partidos e lançada no Clube de Engenharia em 2 de outubro, divulgou manifesto em que critica a MP: “Atingiu-se o ápice da pirataria institucional com a tentativa de compra das petroleiras estrangeiras de uma legislação para não pagar impostos, ou pagar o mínimo deles, na exploração do pré-sal. Lembremos que o pré-sal, quando descoberto e confirmado, era visto como fantástico instrumento de redenção econômica para o Brasil”, dizia o documento.

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) também criticou a MP. Para ela, os bens de capital usados na exploração e produção de petróleo que possuam similar nacional, devem ter importação taxada. Esse é o meio de assegurar proteção ao desenvolvimento e aos empregos da indústria aqui instalada.

Isenções poderiam chegar a R$1 trilhão

Em estudo técnico, a Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados calcula que a redução de receita tributária em Imposto de Renda (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) poderá ser superior a 1 trilhão de reais nos campos do pré-sal. Além disso, ao contrário das práticas internacionais, a MP incentiva a importação de bens de alto valor agregado, em detrimento dos fornecedores locais. “Em suma, a exploração e produção petrolífera no Brasil, especialmente nos campos da extraordinária província do pré-sal, caminham para uma situação de baixíssima participação governamental e para baixíssimos índices de conteúdo local com a edição da MP”, diz o texto.

Soberania nacional 

Em momento de grave crise na engenharia nacional, o incentivo  a petroleiras estrangeiras é notícia de destaque na imprensa internacional. O jornal inglês The Guardian noticiou que o ministro de Comércio do Reino Unido, Greg Hands, viajou ao Brasil em março para fazer lobby a favor da redução de impostos para petroleiras que atuam no país. Na ocasião, o ministro se encontrou com Paulo Pedrosa, secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia. Telegrama oficial, segundo o The Guardian, informa que gigantes estrangeiras do setor de petróleo e gás, como a BP, Premier Oil e Shell, pressionaram o governo britânico em prol do lobby por redução de impostos no Brasil, deixando evidente o ataque à nossa soberania.

Em http://www.portalclubedeengenharia.org.br/info/medida-provisoria-reduz-impostos-para-petroleiras-estrangeiras

Posted in Brasil, Economia, Política | Leave a Comment »

Jornalista que investigava Panama Papers assassinada em explosão

Posted by iscariotes em 20 de novembro de 2017

Fonte: TVi24

A jornalista que liderava a investigação Panama Papers em Malta morreu num ataque à bomba perto de casa, na segunda-feira. Segundo o jornal The Guardian, Daphne Caruana Galizia, de 53 anos, morreu depois de um engenho explosivo ter desfeito em pedaços o seu carro, um Peugeot 108.

Caruana Galizia tinha um blog, chamado Running Commentary, que atraia muitos leitores e que foi comparado ao Wikileaks pelo influente jornal norte-americano Politico.

A jornalista partilhou aquele que viria a ser o seu último texto às 14:35 e o alerta sobre a explosão foi recebido pela polícia pouco depois das 15:00. Um dos filhos ouviu a explosão do interior da casa e correu para o local.

De acordo com a imprensa do país, Caruana Galizia apresentou queixa na polícia há 15 dias, afirmando que estava a receber ameaças de morte.

Nos últimos dois anos, a jornalista, que dizia não ter qualquer filiação partidária, investigava os Panama Papers, cerca de 11,5 milhões de documentos provenientes da sociedade de advogados Mossack Fonseca que foram divulgados por um consórcio de jornalistas de investigação.

Em revelações recentes, Caruana Galizia apontou o dedo ao primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, e a dois dos seus principais aliados. Em causa estava a relação de empresas offshore ligadas a estes homens com a venda de passaportes de Malta e pagamentos do governo do Azerbeijão.

Em http://www.tvi24.iol.pt/internacional/malta/jornalista-que-investigava-panama-papers-assassinada-em-explosao

Posted in Mundo, Política | Etiquetado: | Leave a Comment »

Ex-militar dos EUA sobre alegada evacuação do Daesh: ‘Estamos salvando nossos aliados’

Posted by iscariotes em 11 de setembro de 2017

Fonte: Sputnik

Na quinta-feira (7), a Sputnik recebeu a informação de que a Força Aérea dos EUA tinha evacuado mais de 20 chefes militares e militantes do Daesh de Deir ez-Zor nos fins de agosto durante a operação bem-sucedida das forças governamentais sírias para libertar a área dos terroristas. Os militantes teriam sido levados ao norte da Síria. A coalizão internacional negou a informação.

Comentando essa informação, Karen Kwiatkowski, ex-tenente-coronel da Força Aérea dos EUA, disse à Sputnik Internacionalque os evacuados deviam ser pessoas que os militares e a inteligência dos EUA queriam defender, “mais precisamente pessoas com provas que poderiam ser usadas contra os EUA [durante] negociações”.

“É mais do que lógico que nós queiramos ou matar aquelas pessoas ou retirá-las antes que os sírios as possam interrogar”, opinou Kwiatkowski.

Segundo o ex-militar, as relações que a CIA, alguns militares e parte do Departamento de Estado têm com o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) começaram antes da administração de Donald Trump.

Ele sublinhou que a CIA realiza suas próprias operações sem consultar ninguém, inclusive Trump, que, por sua vez, tem mostrado “firmeza sobre eliminação destes terroristas”.

Kwiatkowski explicou que os projetos encobertos da CIA não precisam de aprovação diária do presidente. Se aquela evacuação foi um destes projetos, “é um procedimento operacional comum sem eles se preocuparem muito com o que o presidente diz em discursos destinados para consumo do povo norte-americano”, ressaltou.

Daesh fighter

 

Ele também comentou que as notícias sobre a evacuação de terroristas de Deir ez-Zor contradizem a campanha pública de Washington contra o Daesh, pois a mídia local diz que os norte-americanos estão matando o Daesh e não salvando.

“Sem dúvidas, estamos salvando nossos aliados. Mas, de certo modo, estamos salvando as pessoas que têm trabalhado conosco, que estão tratando dos aspetos financeiros de nossa ajuda ao Daesh […]”, afirmou.

As notícias sobre a alegada operação de salvação dos comandantes do Daesh em Deir ez-Zor fez com que especialistas russos se dirigissem ao presidente Trump para comentar diretamente as afirmações, ignorando quaisquer comentários da CIA ou do Pentágono.

Em entrevista à Sputnik, o analista militar russo Igor Korotchenko disse que Trump “deve comentar isso e declarar claramente se a evacuação de comandantes do Daesh foi autorizada por ele próprio […] ou se os serviços secretos dos EUA agiram sem a aprovação dele”.

Em https://br.sputniknews.com/opiniao/201709109316512-evacuacao-daesh-eua-salvar-aliados/

Posted in Mundo, Política | Leave a Comment »

FAB: Avião com cocaína decolou de fazenda que pertence a Blairo Maggi

Posted by iscariotes em 19 de agosto de 2017

Fonte: Carta Capital

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou no domingo 25 um avião bimotor, na região de Aragarças (GO), em uma ação que culminou na apreensão de 653 quilos de cocaína. De acordo com a FAB, o avião, de matrícula PT-IIJ, decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio do Leverger (MT). A Fazenda Itamarati Norte pertence ao senador licenciado e ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP).

A assessoria de imprensa do Grupo Amaggi, que pertence ao ministro e a seus familiares, confirmou por telefone a CartaCapital que uma fazenda com “o mesmo nome” do divulgado pela FAB pertence ao grupo, e disse que preparava nota oficial.

Em nota oficial (confira a íntegra no fim do texto), a Amaggi negou ter qualquer relação com a aeronave e afirmou que não emitiu autorização de pouso ou decolagem para a mesma. Além disso, argumentou que a região de Campo Novo do Parecis é “vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas, dada a sua proximidade com a fronteira do estado de Mato Grosso com a Bolívia” e que já auxiliou a Polícia Federal em uma ação similar em outra fazenda da região.

No site da Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso, há um processo de licenciamento de um aeródromo na Fazenda Itamarati Norte, em Campo Novo do Parecis, que tem como proprietário o Grupo Amaggi.

A assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura encaminhou a solicitação de informações de CartaCapital a um assessor pessoal de Maggi, que repassou o contato à assessoria do Grupo Amaggi. Segundo reportagem da revista Globo Rural, a Fazenda Itamarati Norte foi adquirida em junho de 2010 pelo Grupo Amaggi. A propriedade foi arrendada por oito anos do empresário Olacyr de Moraes, conhecido como “Rei da Soja”.

Consulta pela matrícula do bimotor no sistema do Registro Aéreo Brasileiro (RAB), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mostra que a aeronave pertence a Jeison Moreira Souza.

Em uma segunda nota, publicada nesta segunda-feira 26, a FAB afirmou que a informação de que o bimotor decolou da Fazenda Itamarati Norte foi fornecida pelo próprio piloto, durante a abordagem. “A confirmação do local exato da decolagem fará parte da investigação conduzida pela autoridade policial”, afirmou a Força Aérea.

A interceptação

A interceptação da aeronave ocorreu durante a Operação Ostium, dedicada a coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a FAB, a Polícia Federal e órgãos de segurança pública.

A interceptação, feita por uma aeronave A-29 Super Tucano, teve início às 13h17 de domingo. Segundo a FAB, o piloto seguiu os protocolos das medidas de policiamento do espaço aéreo e interrogou o piloto do bimotor. Na sequência, determinou a mudança de rota e o pouso obrigatório no Aeródromo de Aragarças (GO).

Inicialmente, afirma a FAB, a aeronave interceptada seguiu as instruções da defesa aérea, mas em vez de pousar no aeródromo indicado, arremeteu. O piloto da FAB, diz a Aeronáutica, novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião não respondeu.

A partir desse momento, afirma a FAB, o bimotor foi classificado como hostil. O A-29 executou um tiro de aviso, para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da defesa aérea, e voltou a determinar o pouso obrigatório. O avião interceptado novamente não respondeu e pousou na zona rural do município de Jussara (GO).

De acordo com a Polícia Militar de Goiás, os ocupantes da aeronave fugiram após um pouso na área rural do município. Um helicóptero da PM-GO foi acionado e realizou buscas no local. Inicialmente, a FAB apontou que a carga apreendida era de 500 quilos de cocaína, mas a PM atualizou o número, elevando para 653 quilos. Ainda segundo a PM do estado, a carga está avaliada em 13 milhões de reais.

Segundo a FAB, o avião seria removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás em Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal em Goiânia.

O que disse a Amaggi

A respeito das informações divulgadas pela Força Aérea Brasileira no último domingo 25, dando conta da interceptação de uma aeronave carregada de entorpecentes que teria decolado de uma pista localizada na Fazenda Itamarati, arrendada pela Amaggi, a companhia vem a público informar que:

a) Tomou conhecimento do caso por meio da imprensa e aguarda o desenrolar das investigações sobre a propriedade da aeronave e as circunstâncias exatas em que ela – conforme afirma a FAB – teria pousado na Fazenda Itamarati e decolado a partir de uma de suas pistas;

b) A empresa não tem qualquer ligação com a aeronave descrita pela FAB e não emitiu autorização para pouso/decolagem da mesma em qualquer uma de suas pistas;

c) Localizada em Campo Novo do Parecis, a parte arrendada pela Amaggi na Fazenda Itamarati conta com 11 pistas autorizadas para pouso eventual (apropriadas para a operação de aviões agrícolas, o que não demanda vigilância permanente) localizadas em pontos esparsos de 54,3 mil hectares de extensão;

d) A região de Campo Novo do Parecis tem sido vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas, dada a sua proximidade com a fronteira do estado de Mato Grosso com a Bolívia;

e) Tal vulnerabilidade acomete também as fazendas localizadas na região. Em abril deste ano, a Amaggi chegou a prestar apoio a uma operação da Polícia Federal (PF), quando a mesma foi informada de que uma aeronave clandestina pousaria com cerca de 400 kg de entorpecentes (conforme noticiado à época) em uma das pistas auxiliares da fazenda. Na ocasião, a PF realizou ação de interceptação com total apoio da Amaggi, a qual resultou bem-sucedida.

A Amaggi se coloca à disposição das autoridades para prestar todo apoio possível às investigações do caso.

Em https://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/aviao-com-500-kg-de-cocaina-decolou-de-fazenda-de-blairo-maggi

Posted in Brasil, Política | Leave a Comment »

This is the proof that the 1% have been running the show for 800 years

Posted by iscariotes em 17 de maio de 2017

Fonte: Quartz

A family’s status in society can persist for eight centuries or more, according to a new study by two economists using the educational status and surnames in England between 1170 and 2012. That’s 28 whole generations.

Surnames were first adopted by the upper classes in England, mainly the Norman, Breton, and Flemish conquerors of England in 1066, usually from their estates in Normandy and recorded in the Domesday Book of 1086, the nation’s oldest surviving public record and effectively, the first census conducted. Many of these surnames persist: Baskerville, Darcy, Montgomery, Neville, Percy, and Talbot. Many of these have persisted at the very top of society for generations.

Attendance at Oxford or Cambridge has an even stronger correlation. Just consider some of the barriers to entry, such as the fact that Oxbridge (as the two universities are known in Britain) had its own special entrance exams until 1986, and until 1940, the exams for Oxford included a test in Latin. And this despite the fact that attendance to all British universities was free until 1986. “Social status is more strongly inherited even than height,” writes Gregory Clark of the University of California, Davis and Neil Cummins of the London School of Economics. “This correlation is unchanged over centuries. Social mobility in England in 2012 was little greater than in preindustrial times.”

And before 1902, there was little public support for university education in England. Most scholarships went to students from the elite secondary schools to help them excel in the scholarship exams, not because they were poor and talented. The scientists expected that the expansion of state support in the 60 years to the 1980s for secondary and college education would stem the tide of the same names appearing. “There is no evidence of this,” they said. “The earlier surname elite persisted just as tenaciously after 1950 as before.”

In fact, all the social and economic changes we take for granted haven’t made a lick of difference to the correlation between elite and best-educated surnames and social status. “Even more remarkable is the lack of a sign of any decline in status persistence across major institutional changes, such as the Industrial Revolution of the eighteenth century, the spread of universal schooling in the late nineteenth century, or the rise of the social democratic state in the twentieth century,” they said.

This study is not the first to show how entrenched wealth has become. Quartz has written on how the bottom 90% of US families are no wealthier than in 1986 and Thomas Piketty’s examination of capitalism met with rapturous reviews. But Cummins and Clark’s work does show how far it goes.

Em https://qz.com/301150/this-is-the-proof-that-the-1-have-been-running-the-show-for-800-years/

 

Posted in Economia, História, Mundo, Política | Leave a Comment »

Mega ataque de ransomware pode ter usado ferramenta de exploit da NSA

Posted by iscariotes em 13 de maio de 2017

Fonte: IDG Now

Um ataque de ransomware parece estar se espalhando pelo mundo, usando uma ferramenta de hacking que pode ter vindo da Agência de Segurança Nacional dos EUA. O ransomware, chamado Wanna Decryptor, atingiu hospitais no National Health Service da Inglaterra, nessa sexta-feira, 12/5, derrubando parte de sua rede.

A equipe de resposta de computador da Espanha, a CCN-CERT, também alertou sobre um “ataque maciço”, em meio a relatos de que a empresa de telecomunicações local Telefonica foi atingida.

Funcionários da Telefonica reportaram que foram orientados a desligar seus computadores. E que o problema teria afetado também os sistemas da seguradora espanhola Mapfre, do banco BBVA e até alguns funcionários da Telefonica no Brasil – funcionários de outras empresas brasileiras também relatam ter sido atingidos pelo ataque.

“A Telefônica Brasil informa que seus serviços não foram afetados pelo incidente. A empresa informa também que os dados dos clientes estão absolutamente seguros e que eles podem continuar usando os serviços normalmente”, afirmou a empresa em nota enviada ao IDG Now!.

O ransomware, também conhecido como WannaCry, explora uma vulnerabilidade do Windows divulgada no mês passado quando ferramentas de hacking usadas pela NSA vazou na internet.

Segundo a Kaspersky, o ataque já afetou mais de 45 mil computadores em mais de 70 países pelo mundo, incluindo Brasil e EUA, além de diversos locais da Europa.

As ferramentas incluem uma invasão de codinome EternalBlue, que torna o sequestro de sistemas Windows mais fácil. Ela se destina especificamente ao protocolo Server Message Block (SMB) no Windows, utilizado para fins de compartilhamento de arquivos.

A Microsoft já corrigiu a vulnerabilidade, mas apenas para sistemas Windows mais recentes. Os antigos, como o Windows Server 2003, não são mais suportados, mas ainda são amplamente utilizados entre as empresas, de acordo com especialistas em segurança.

Isso pode ter animado os hackers. O desenvolvedor do Wanna Decryptor parece ter adicionado as supostas ferramentas hackers da NSA ao código do ransomware, disse Matthew Hickey, diretor do provedor de segurança, em um e-mail.

A empresa de segurança Avast disse ter detectado o ransomware atacando principalmente a Rússia, Ucrânia e Taiwan. Outra empresa de pesquisa de segurança, MalwareTech, criou uma página de monitoramento dos ataques. Eles parecem ter ido para todo o mundo.

O ransomware Wanna Decryptor  ataca criptografando todos os arquivos em um PC infectado, juntamente com qualquer outro sistema na rede onde o PC está conectado. Em seguida, exige um resgate de cerca de US$300 a US$600 em bitcoin para liberar os arquivos, ameaçando excluí-los após um período definido de dias se o montante não for pago.

Especialistas em segurança estão orientando as organizações a corrigirem  sistemas vulneráveis, atualizar para as versões mais recentes seus sistemas operacionais e fazer backups de arquivos críticos.

Em http://idgnow.com.br/internet/2017/05/12/mega-ataque-do-ransomware-wanna-decryptor-derruba-sistemas-em-todo-o-mundo/

Posted in Mundo, Política | Leave a Comment »